Notícias

Voltar
contents/comunicationnews/1.jpg
contents/comunicationnews/3.jpg
contents/comunicationnews/4.jpg
contents/comunicationnews/utilizacao-de-eletrobomba-no-projeto-de-adaptacao-paca-em-mahelane.jpg
contents/comunicationnews/2.jpg
15 de Dezembro
Alternativas Renováveis para um Futuro à prova de Clima

O PlanºC – à Prova de Clima é a resposta de Cabo Verde, Moçambique e São Tomé e Príncipe, em cooperação com Portugal, ao desafio de se tornarem mais resilientes aos impactos das alterações climáticas e de caminharem mais rapidamente rumo a uma economia de baixo carbono. Tem como missão implementar medidas concretas que contribuam para o desenvolvimento de baixo carbono e resiliente e contribuir com a criação de capacidade para o desenho de políticas, planos e projectos nos países beneficiários através da implementação de três projectos: o EBAC – Estratégias de Baixo Carbono, o IAC – Integração da Adaptação na Cooperação e o PACA – Planos de Acção Comunitários de Adaptação.


O EBAC, o IAC e o PACA têm vindo a ser implementados ao longo dos três últimos anos e chega agora a altura de colher os seus frutos mais maduros.


Os resultados destes projectos já beneficiaram mais de 10.000 pessoas, destacando-se a  capacidade criada em técnicos de todos os países para:

 

  • elaborar e implementar Estratégias de Desenvolvimento de Baixo Carbono e Resiliente, incluindo as propostas de Contribuições Intencionais Nacionalmente Determinadas (INDCs) que foram a base para o Acordo de Paris;
  • desenhar Acções de Mitigação;
  • definir directrizes de Medição, Reporte e Verificação (MRV, agora de Transparência);
  • criar ou reforçar o Sistema Nacional, ou seja, definir o quadro institucional para os assuntos relacionados com as alterações climáticas;
  • para integrar a resposta à vulnerabilidade às alterações climáticas nos processos de desenho e de implementação de políticas e projectos;
  • desenhar ideias de projecto;
  • as medidas de adaptação concretas implementadas com vista ao aumento da resiliência de Moçambique e das nove comunidades beneficiadas em particular, face aos impactos das alterações climáticas.


Para acrescentar a estes resultados, durante as duas últimas semanas estivemos imersos numa iniciativa a que chamámos "Alternativas para um Futuro à Prova de Clima". Trabalhámos intensamente com os colegas e amigos dos nossos quatro países (Cabo Verde, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe) para apresentar os resultados dos projectos. Mas, mais que isso, para ouvir deles e desenvolver as suas ideias para que as suas comunidades tenham um Futuro à Prova de Clima.


Enquanto as principais alternativas identificadas pelos representantes dos países foram as relacionadas com a adaptação, ou seja, a implementação de acções que fazem face aos impactos negativos ou positivos das alterações climáticas, a mitigação das mesmas é sempre promovida, tanto pelo aproveitamento das fontes de energia renováveis, como pela promoção de uma maior eficiência, numa abordagem integrada.


E é isso mesmo que fazemos no terreno, já que acreditamos que as duas faces das moedas das alterações climáticas são indissociáveis neste desígnio.


Juntos somos a Alternativa para um Futuro à Prova de Clima.


A ALER marcou presença no evento que teve lugar nos dias 29  e 30 de Novembro, no Estoril, e enaltece os projectos desenvolvidos pela CAOS ao longo destes três anos.


Saiba mais acerca do PlanºC  aqui