Notícias

Voltar
Banco Africano de Desenvolvimento 100% comprometido com energia sustentável
31 de Janeiro de 2018
Banco Africano de Desenvolvimento 100% comprometido com energia sustentável

Em 2017, 100% do investimento do Banco Africano de Desenvolvimento (BAfD) foi em energias limpas e eficiência energética, totalizando 1400 megawatts exclusivamente de fontes renováveis, e tudo indica que seguirá o mesmo caminho em 2018 com planos de investimento em projectos de energias renováveis no âmbito do Novo Acordo sobre Energia para África (New Deal on Energy for Africa).

 

O objectivo do Banco é liderar as energias renováveis e ajudar África a desbloquear todo o seu potencial energético, ao mesmo tempo que desenvolve um mix energético equilibrado de forma a apoiar a industrialização.

 

O aumento de investimento do BAfD em projectos de energias renováveis começou há uns anos atrás quando a percentagem de investimentos em energias renováveis da carteira de projectos do Banco em geração de energia, aumentou de 14 por cento entre 2007-2011, para 64 por cento entre 2012-2016.

 

O Banco assumiu recentemente a Iniciativa de Energia Renovável da África (AREI), cujo objectivo é disponibilizar 10 gigawatts (GW) de energia renovável em 2020 e 300 GW até 2030, como solicitado pelos Chefes de Estado e de Governo Africanos e que será apoiado pelo G7 com 10 mil milhões de dólares.

 

No sentido de ajudar os países africanos a mobilizar recursos para apoiar a implementação das Contribuições Nacionais Determinadas Previstas (Intended Nationally Determined Contributions) para as suas regiões, de formas que não prejudiquem o desenvolvimento, o Grupo do Banco Africano aprovou o seu segundo Plano de Acção para as Alterações Climáticas, 2016-2020 (CCAP2) como resposta às preocupações levantadas na COP23 em Bona.

 

Como parte do seu mandato mais amplo no âmbito do Novo Acordo sobre Energia para África, o Banco irá também investir 20 milhões de dólares no Fundo Evolução II (Evolution II Fund) - um fundo de capitais de investimento Pan- Africano de energia limpa e sustentável.

 

Prevê-se que o Fundo Evolução II contribua para o crescimento verde e sustentável, criando 2.750 empregos, com base no histórico do Fundo Evolução I, que criou 1.495 empregos, dos quais 20 por cento para mulheres, e gerou 838 MW de energia eólica e 87 MW de energia solar PV). Estima-se que o Fundo Evolução I tenha atingido 1.190.469 de poupanças anuais de emissões de dióxido de carbono (CO2).

 

Em consonância com o seu compromisso com as energias renováveis e as reformas institucionais em curso, o BAfD nomeou Ousseynou Nakou Lima como director de Energia Renovável e Eficiência Energética, que traz experiência global no desenvolvimento e gestão de programas e parcerias em energia renovável resultado do seu trabalho no Green Climate Fund.

 

Fonte  © African Development Bank Group