Notícias

Voltar
Bankable Projects – Planos de Negócio na área das Energias Renováveis
20 de Dezembro de 2016
Bankable Projects – Planos de Negócio na área das Energias Renováveis

Cabo Verde é, tal como muitos dos chamados pequenos estados insulares, um país dependente da importação de combustíveis fósseis para a produção de electricidade. Estas importações aumentam os custos da produção de electricidade, incrementando assim os preços desta para os consumidores. As mesmas afectam negativamente a balança comercial e contribuem como fontes de combustíveis fósseis para as emissões de CO2.
 

Ao mesmo tempo, estes estados insulares apresentam um grande potencial em fontes de energias renováveis, geralmente vento e sol, mas por vezes também geotermia, mar ou matérias-primas vegetais. Algumas ilhas até poderiam satisfazer a totalidade das suas necessidades de electricidade a partir de fontes renováveis. Entretanto os custos de produção da electricidade a partir de fontes de energias renováveis diminuíram de tal modo, que a mesma poderá em muitos casos ser produzida de forma mais barata do que a partir de geradores a gasóleo. Mesmo assim, diferentes obstáculos políticos, económicos, técnicos ou financeiros impedem muitas vezes a melhor utilização deste potencial.
 

Por esse motivo, o Ministério Federal Alemão do Ambiente, Conservação da Natureza, Obras Públicas e Segurança Nuclear encarregou a Agência Alemã de Cooperação Internacional (Deutsche Gesellschaft für internationale Zusammenarbeit – GIZ) da realização de um projecto da Iniciativa Internacional da Protecção do Clima (Internationale Klimaschutzinitiative). O objectivo é o aconselhamento de estados insulares seleccionados (Barbados, Cabo Verde, Kiribati, Vanuatu) sobre o recurso às energias renováveis no fornecimento de energia.
 

As vantagens são evidentes:

  • As emissões de CO2 e a poluição atmosférica reduzirão;
  • As balanças comerciais não serão afectadas negativamente pelos custos das importações de combustíveis fósseis;
  • Os custos da energia eléctrica de habitações, empresas e do sector público diminuirão.


Um dos objectivos do projecto consiste em apoiar o sector privado nos investimentos em energias renováveis, bem como em medidas de eficiência energética. Em muitos casos, empresas, particulares ou instituições locais não têm conhecimentos no domínio do desenvolvimento de planos de negócio (business-plans) para projectos de investimento que sejam aceites pelos bancos. Por outro lado, muitos bancos locais têm pouca experiência com o financiamento de sistemas solares ou de parques eólicos e, por isso, mostram-se relutantes em assumir o risco de crédito.
 

Planos de negócio pertinentes e credíveis são indispensáveis para atrair mais capital para o sector da energia. Estes planos devem atender às exigências dos bancos e corresponder ao quadro legal nacional.
 

Por conseguinte, a Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ) convidou a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã (sediada em Lisboa) a desenvolver três planos de negócio que poderão servir como exemplos para investimentos em energias renováveis, abrangendo os respectivos Estudos de Viabilidade, um Guia Jurídico, uma Checklist de documentos a apresentar à banca, assim como um resumo de possíveis instrumentos de financiamento.
 

Os três planos de negócio, desenvolvidos durante o ano 2016 em parceria com uma empresa consultora cabo-verdiana, um gabinete de advogados português com presença em Cabo Verde e um banco local, baseiam-se em três projectos (reais) seleccionados, nomeadamente um sistema fotovoltaico num hotel, uma instalação de sistema de bombagem de água num município com planalto, e um sistema solar térmico para o aquecimento de água num hospital. Todos os projectos encontram-se em diferentes Ilhas de Cabo Verde.
 

Particulares, empresas ou instituições locais poderão agora usar estes planos como possíveis modelos para a elaboração dos seus próprios planos de investimento.

Aceda aos documentos aqui

Fonte © ECREEE