Notícias

Voltar
EDP garante financiamento para projecto de electrificação rural em Moçambique
10 de Dezembro
EDP garante financiamento para projecto de electrificação rural em Moçambique

Os 4.000 habitantes da aldeia de Titimane, no norte de Moçambique, estão prestes a entrar numa nova fase da sua história. O projeto de fornecimento de electricidade liderado pela EDP, em parceria com a UNEP, Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, obteve 1,7 milhões de euros necessários para financiar o investimento. Encontra-se agora na fase de licenciamento, após a qual se dará início à construção de uma rede eléctrica autónoma.
 

O projecto consiste na implementação de uma mini-rede híbrida a partir de energia solar (fotovoltaica) e gasificação de biomassa (através da utilização de pellets de resíduos de algodão fornecidos localmente), armazenamento em baterias e back-up a gasóleo. Esta mini-rede terá um modelo operacional totalmente comercial. Desta forma, cria-se uma oportunidade para testar um novo modelo de negócio (mini-utility com fee-for-service através de pré-pagamento) com um conjunto inovador de tecnologias, permitindo demonstrar um modelo de negócio sustentável para mini-redes isoladas, oferecendo um serviço de energia eléctrica duradouro e acessível às populações de comunidades mais remotas.


Este projecto enquadra-se no âmbito do programa da UNEP - Aplicações descentralizadas de Energia – e configura uma High Impact Opportunity (HIO) da iniciativa das Nações Unidas, Sustainable Energy for All (SE4All), para a promoção de mini-redes de energias limpas. Agrega ainda um vasto leque de stakeholders: parceiros privados – EDP e a empresa moçambicana SAN-JFS (Sociedade Algodoeira do Niassa – Grupo João Ferreira dos Santos), entidades públicas - Governo Moçambicano, FUNAE (Fundo de Energia) e EDM (Eletricidade de Moçambique) -, e entidades de cooperação internacional - EEP (Energy and Environment Partnership) e OFID/ARE (OPEC Fund for International Partnership / Alliance for Rural Electrification).


A aposta nas mini-redes de energia limpa integra as propostas que um grupo de grandes empresas do sector, reunidos na Low Carbon Technology Partnership Iniative da World Business Council for Sustainable Development vai apresentar no âmbito da Cimeira do Clima COP 21, a decorrer em Paris.


“Para a EDP, sendo uma utility integrada, com atividades desde a produção à comercialização, este projecto é mais uma demonstração do vasto leque de competências do Grupo. É também resultado do compromisso que assumimos perante as Nações Unidas de contribuir para a concretização dos recém-aprovados Objectivos de Desenvolvimento Sustentáveis, com destaque para assegurar o acesso à energia para todos de modo fiável, sustentável, moderno e a preço acessível” sublinha António Mexia, CEO da EDP.


Titimane deixará assim a categoria dos cerca de 1,3 mil milhões de pessoas que segundo a ONU ainda não tem acesso à electricidade. A sua população terá acesso a um serviço de electricidade fiável que irá possibilitar um melhor nível de vida e de oportunidades, criando um ciclo virtuoso com impacto no crescimento, saúde, alimentação/nutrição, acesso à água, educação, segurança, empoderamento das mulheres e empreendedorismo.

Veja o vídeo sobre Titimane aqui


Fonte e Foto © EDP