Notícias

Voltar
contents/comunicationnews/proparco.jpg
contents/comunicationnews/proparco2.jpg
30 de Março
Energia renovável em África: 24 milhões de euros para desenvolver projectos inovadores e aumentar a electrificação no Continente Africano

Durante o Africa CEO Forum, que teve lugar entre os dias 20 e 21 de Março em Genebra, na Suiça, o Grupo AFD - em parceria com a União Europeia - apresentou a "Facilidade para Aumentar a Energia Renovável em África” (ARE Scale Up), que foi concebida para estimular investimentos do sector privado na área das energias renováveis on e off-grid em África.


Para responder às necessidades crescentes do acesso à energia em África, o apoio ao desenvolvimento maciço das tecnologias de energia renovável é essencial - nomeadamente a energia solar - dado que vão desempenhar um papel chave nos próximos anos, devido à redução dos preços e à criação de modelos económicos inovadores.

A “ElectriFI", uma iniciativa de financiamento à electrificação da União Europeia, ajuda a mobilizar e estimular o investimento do sector privado para melhorar o acesso às energias renováveis. Mais especificamente, foca-se nas populações rurais que estão mal servidas e nas regiões que sofrem de um serviço de electricidade pouco fiável.


O Grupo AFD assegurou 24 milhões de euros do fundo para implementar a Facilidade para Aumentar a Energia Renovável em África (ARE Scale Up). Com a ajuda da União Europeia, o Grupo AFD utilizará esta linha de crédito para criar parcerias com o desenvolvimento inicial de projectos de electrificação inovadores. Embora a prioridade seja dada aos projectos de energia solar, outras tecnologias (biomassa, mini-hídricas, etc.) também serão consideradas.


A ARE Scale-Up foi criada com vista a desbloquear as sinergias entre a AFD e a sua filial de financiamento do sector privado, a Proparco, e reunir as partes interessadas dos sectores público e privado. Dos 24 milhões de euros de créditos garantidos pelo fundo Europeu: 
 

  • 12 milhões serão mobilizados pela AFD sob a forma de facilidade de assistência técnica para reforçar o ambiente regulamentar e institucional nos países seleccionados e preparar o financiamento de projectos de energias renováveis públicos ou privados no continente africano.
  • Os restantes 12 milhões serão utilizados pela Proparco para financiar instalações backstop para investimentos em capital de risco a fornecedores privados de electricidade fora da rede (i.e., kits solares e mini-redes).


Isto permitirá que cerca de um milhão de famílias africanas beneficiem do acesso à energia e uma capacidade adicional de energia renovável de 50 MW para todo o continente.
Nos próximos 5 anos, a Proparco fornecerá financiamento inicial que abrange entre 5 a 10 empresas com projectos inovadores e de grande potencial.


Ao assinar esta convenção, a Proparco - que foi acreditada pela Comissão Europeia desde Setembro de 2015 - torna-se uma das primeiras IFDs a utilizar os novos recursos que a União Europeia disponibiliza para apoiar a actuação do sector privado.