Notícias

Voltar
Estará o sector off-grid em risco?
31 de Outubro de 2019
Estará o sector off-grid em risco?

Recentemente, algumas empresas de renome no sector off-grid africano faliram, o que levantou questões sobre a viabilidade a longo prazo dos actuais modelos de negócios off-grid. A Aliança para a Electrificação Rural, como uma entidade que reúne os actores do mercado ao longo de toda a cadeia de valor da energia renovável descentralizada, veio desmistificar essa questão e apresentou um artigo com várias recomendações importantes sobre como avançar e acelerar o desenvolvimento do sector off-grid, para que o ODS#7 possa passar de uma meta política global para uma realidade no terreno.

 

Hoje em dia, existem mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo sem acesso à electricidade, sendo que a maioria vive principalmente nas áreas rurais da África Subsaariana e do Sul da Ásia.

 

Verificou-se que a melhor abordagem para combater a pobreza energética e permitir o crescimento económico local e o desenvolvimento sustentável, a melhor abordagem para a electrificação, é através de sistemas de energia renovável fora da rede, uma vez que geralmente são os mais adequados quando se procura uso produtivo e interligar sectores como energia e agricultura ou água, preparando as bases para o desenvolvimento económico local a longo prazo.

 

Apesar da recente mudança do sector público de fornecer instrumentos semelhantes a subvenções para instrumentos de financiamento combinado, o que incentivou algumas melhorias nos modelos de negócios actuais, o acesso ao financiamento continua a ser uma das principais barreiras do sector.

 

Além do capital de risco de curto prazo, o sector enfrenta outros desafios, como os clientes mais difíceis de alcançar, distorção do mercado devido aos combustíveis fósseis fortemente subsidiados e à rede central e, muitas vezes, políticas e regulamentos inadequados e que não apoiam.

 

Por outro lado, as energias renováveis tornaram-se a tecnologia de eleição e a electricidade é a fonte que mais cresce na procura final de energia. Em particular, o acesso à electricidade fora da rede atraiu um recorde de 512 milhões de dólares em investimentos corporativos em 2018, um aumento de 22% em relação ao ano anterior, apesar dos desafios acima mencionados. De facto, os sistemas de energia renovável distribuída vão continuar a ser a principal solução para fornecer energia onde a rede tradicional é inexistente, inadequada, economicamente inviável ou demasiado distante. As necessidades de energia e o tamanho correspondente do mercado permanecem enormes, e o mercado está a dar sinais positivos. A Agência Internacional de Energia (AIE) refere que sistemas descentralizados, nomeadamente através de energia solar fotovoltaica em sistemas fora da rede, são a solução de menor custo para três quartos das conexões adicionais necessárias para fornecer electricidade universal para todos.

 

Em resumo, os investidores públicos devem impulsionar o desenvolvimento de combinações inovadoras de financiamento, estimular o investimento privado, acelerar os seus procedimentos internos e estabelecer mecanismos de redução de risco em investimentos fora da rede. Iniciativas como o recente Plano de Investimento Externo da UE e o ElectriFI são óptimos exemplos disso. Outras ideias incluem projectos piloto de Parcerias Público-Privadas (PPP) e financiamento baseado em resultados (RBF), que incluam uma combinação benéfica de smart grants e financiamento concessional.

 

A energia renovável descentralizada é a melhor e, em muitos casos, a única opção disponível para preencher a lacuna no acesso à energia e impulsionar o desenvolvimento sustentável para a maioria dos mil milhões de pessoas que ainda não têm acesso à electricidade.

 

Para alcançar o acesso universal à energia até 2030, os actores públicos e privados

devem unir-se de forma a tornar o investimento em energia renovável descentralizada uma prioridade e garantir as condições certas para o mercado fora da rede realizar todo o seu potencial e superar os desafios persistentes. As soluções de energia descentralizada são a resposta para alcançar as metas do ODS#7, e o sucesso do seu desenvolvimento impulsionará o futuro de centenas de milhões de vidas.

 

Leia o artigo na integra aqui.

 

Fonte e Imagem © ARE