Notícias

Voltar
Inauguração do Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial
10 de Março
Inauguração do Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial
Cabo Verde

No dia 10 de Março foi inaugurado o Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI). Segundo declarações da ministra da Juventude Emprego e Desenvolvimento dos Recursos Humanos, Janira Hopffer Almada, na cerimónia de inauguração onde também estiveram presentes o Grão-duque do Luxemburgo e o Presidente da República de Cabo Verde, o Governo tem grande ambições para esta estrutura e quer tonrar o CERMI um centro de referência internacional, particularmente vocacionado para os mercados da CEDEAO e dos PALOP.


O objectivo do CERMI é ser uma instância de operacionalização de politicas da gestão da procura da energia, oferecendo serviços de comunicação, sensibilização, informação,  formação e capacitação, mas também promovendo a gestão do sistema de  auditoria e certificação. As formações arrancam ainda em Março. O centro teve um custo de 850 milhões de escudos e foi financiado pela cooperação luxemburguesa. O edifício foi desenvolvido de raiz para ser um modelo de construção sustentável e de integração de renováveis.

 

A ALER está em contacto com o CERMI para o desenvolvimento de uma colaboração entre as duas entidades e preparação de uma agenda de trabalhos conjuntos.


A cooperação Luxemburguesa foi também responsável por outras iniciativas de dinamização do sector das energias renováveis em Cabo Verde, a propósito da visita do Grão-duque no Luxemburgo ao arquipélago.


No dia 10 de Março, realizou-se na Praia um fórum empresarial, organizado pelas Câmaras de Comércio, Indústria e Serviços de Cabo Verde sobre energias renováveis e economia marítima, que contou com a participação da Câmara de Comércio do Luxemburgo, e de empresários e promotores de projectos luxemburgueses.

 

Dois dias depois foi assinado o Programa Indicativo de Cooperação (PIC) para 2016 - 2020 entre Cabo Verde e o Luxemburgo. Este é o quarto Programa Indicativo de Cooperação entre os dois países e prevê a atribuição a Cabo Verde de um financiamento de 45 milhões de euros. As energias renováveis são um dos sectores abrangidos pelo novo PIC, a parda da educação, água e saneamento, saúde, e economia marítima.