Notícias

Voltar
O BAfD irá dar o maior apoio possível ao sector de energia em Moçambique
5 de Abril de 2016
O BAfD irá dar o maior apoio possível ao sector de energia em Moçambique

O presidente do Banco Africano para o Desenvolvimento (BAfD), Akinwumi Adesina, este em Maputo, Moçambique, numa vista de trabalho nos dias 4 a 5 de Abril de 2016, onde reafirmou o compromisso do Banco em continuar a apoia o crescimento da economia Moçambicana.
 

Liderando uma equipa senior do Banco, Adesina teve uma reunião conjunta com o Ministro da Economia e Finanças, Adriano Maleiane; Ministro dos Recursos Minerais e Energia, Pedro Couto; Ministro da Agricultura e da Segurança Alimentar, José Pacheco; assim como o Governador do Banco de Moçambique e Representante Residente do BAfD, Ernesto Gove; e o PCA da Electricidade de Moçambique (EDM), Mateus Magala.
 

No âmbito das 5 áreas prioritárias (High 5) do BAfD estabelecidas para o continente africano – nomeadamente Iluminar e electrificar África, Alimentar África, Integrar África, Industrializar África e Melhorar a qualidade de vida das pessoas em África – o Banco pretende criar um fundo energético avaliado em 12 mil milhões de dólares (10,5 mil milhões de euros) nos próximos cinco anos e mobilizar cerca de 50 mil milhões de dólares (43,8 mil milhões de euros) junto do sector privado para garantir o acesso universal à electricidade até 2025.
 

“É com grande satisfação que vos informo que vamos aumentar a alocação de fundos no domínio da energia. Iremos dar o máximo de apoio ao sector de energia em Moçambique,” referiu o Presidente do BAfD.

Mais informação aqui

Foto ©
 BAfD