Notícias

Voltar
Off-Grid e Mini-Redes podem resolver a crise de electricidade em África
13 de Março
Off-Grid e Mini-Redes podem resolver a crise de electricidade em África

Os governos africanos e os seus parceiros precisam de avançar rapidamente para suprir a enorme lacuna energética do continente. De acordo com o novo relatório do Painel para o Progresso de África, isso significa adoptar todas as soluções disponíveis, dentro e fora da rede.


relatório, Lights Power Action: Electrifying Africa (Luzes, Poder/Energia, Acção: Electrificando África), foi lançado na sede do Banco Africano de Desenvolvimento em Abidjan, e apela a um impulso significativo no investimento numa série de soluções que podem resolver a crise energética em África o mais rapidamente possível.


O relatório refere que mais de 620 milhões de africanos estão sem acesso à electricidade, sendo que não podem esperar pela expansão da rede eléctrica. Embora os megaprojectos ligados à rede, como as grandes barragens, sejam essenciais para aumentar a produção e transmissão de energia nacional e regional, eles são lentos e caros. O relatório desafia os governos a aumentar o investimento em soluções off-grid e mini-redes, que são mais baratas e mais rápidas de instalar.

"Defendemos que os governos africanos aproveitem todas as opções disponíveis, de forma rentável e tecnologicamente eficiente, para que ninguém seja deixado para trás", disse Kofi Annan, Presidente do Painel para o Progresso de África.


Dos 315 milhões de pessoas que terão acesso à electricidade nas áreas rurais de África até 2040, estima-se que apenas 30% estarão ligados às redes nacionais. A maioria será alimentada por sistemas foa da rede ou mini-redes.


O relatório descreve os tipos de políticas e investimentos necessários para apoiar as novas iniciativas públicas e privadas ambiciosas em curso que visam aumentar rapidamente o acesso à energia em toda a África, especialmente o Novo Acordo para a Energia em África, liderado pelo Banco Africano de Desenvolvimento.


"O nosso relatório mostra que onde há boa liderança, há excelentes perspectivas para a transição energética", disse Annan. "Sabemos o que é necessário para reduzir e, finalmente, eliminar o défice energético de África. Agora, temos de nos concentrar na implementação. O tempo para desculpas acabou. É hora de agir ".

Aceda ao relatório Lights Power Action: Electrifying Africa aqui.