Notícias

Voltar
contents/comunicationnews/ecovisao_cv.jpeg
contents/comunicationnews/ecovisao_cv2.jpeg
contents/comunicationnews/ecovisao_cv3.jpeg
contents/comunicationnews/ecovisao_stp.jpeg
contents/comunicationnews/ecovisao_stp2.jpeg
28 de Junho de 2018
Projectos em Cabo Verde e São Tomé da Ecovisão dinstinguidos com Energy Globe Awards

A Ecovisão, Associada da ALER e que pertence ao Grupo Elevo, ganhou dois “National Energy Globe Awards 2018” com os projectos “Roadmap dos Resíduos em Cabo Verde” e “Bioenergia em São Tomé e Príncipe”.

 

O Energy Globe Award procura distinguir projectos em todo o mundo cujo foco esteja na eficiência energética, nas energias renováveis e na conservação da natureza.

 

O projeto “Roadmap dos Resíduos em Cabo Verde” liderado pela Ecovisão, em consórcio com a AdPI e a TESE, consistiu no planeamento do sector dos resíduos no país.

 

Neste contexto, foi assegurado o mapeamento das práticas, tecnologias e métodos de gestão de resíduos, e a definição de uma proposta para a estruturação integral do sector nos próximos 15 anos.

 

O projecto consagra ainda o planeamento operacional do sector dos resíduos em cinco das ilhas e incluiu um programa de treino e formação de quadros na gestão dos resíduos e alterações climáticas. De acordo com a Energy Globe, o projecto da Ecovisão transformou o sector dos resíduos em Cabo Verde num sistema moderno e muito mais estruturado, em linha com as melhores prácticas internacionais.

 

Em São Tomé e Príncipe, o projecto da Ecovisão, tinha como objetivo testar a aplicabilidade da digestão anaeróbia do tratamento de resíduos orgânicos produzidos por comunidades rurais onde a maior parte das famílias usa madeira ou geradores para cozinhar e para a iluminação.

 

O projecto “Bioenergia em São Tomé e Príncipe” passou por promover fontes de energia sustentável em comunidades rurais isoladas sem acesso a rede elétrica. Para o efeito, foram instalados cinco biodigestores com produção de biogás, utilizados para cozinhar em fogões adaptados, tendo ainda sido testado o seu potencial para iluminação.

 

Os projectos são ainda candidatos ao “Energy Globe World Award”, cujo vencedor será conhecido mais tarde, entre os mais de dois mil projetos de 182 países participantes.

 

O prémio foi criado em 1999 e tem o apoio da UNEP (Programa das Nações Unidas para o Ambiente).


Fonte e Imagem © i online