Notícias

Voltar
Um Roteiro de Políticas para o Acesso Limpo e Rápido à Electricidade Rural
4 de Abril
Um Roteiro de Políticas para o Acesso Limpo e Rápido à Electricidade Rural

A campanha Power for All, da qual a ALER é parceira, publicou recentemente um novo relatório intitulado de “Decentralized Renewables: From Promise to Progress” (Renováveis Descentralizadas: Da Promessa ao Progresso) e apelou a acções políticas.

Há um ano atrás, a Power for All divulgou um relatório que concluiu que o fim da pobreza energética até 2030 de mil milhões de pessoas com baixo rendimento que vivem em zonas rurais só poderia ser alcançado acelerando o investimento em soluções de energia renovável descentralizada (DRE), como as mini-redes e os telhados solares. Num novo relatório, denominado "Decentralized Renewables: From Promise to Progress" e lançado no Forúm da SEforALL, esses dados foram explorados, com foco na necessidade de liderança política, em conjunto com o aumento do acesso ao financiamento.


Utilizando a análise quantitativa original e os conhecimentos do terreno a partir de parceiros da campanha, a Power for All apresentou algumas conclusões interessantes: foram identificadas cinco políticas que os governos nacionais podem adoptar para alcançar o acesso universal à energia antes de 2030. Também foram desenvolvidas três recomendações claras sobre como os governos podem trabalhar com o sector privado e a sociedade civil para concretizar a implementação dessas políticas, começando pela plena integração das Energias Renováveis Descentralizadas na definição do mercado nacional de energia.


Para permitir que o sector acompanhe o progresso da política, também foi desenvolvido um índice (sobre o qual a Power for All solicita o feedback de todos para torná-lo ainda mais útil) que identifica quais dos 48 países com maior consumo de energia estão no caminho certo para alcançar o acesso universal à energia (7º ODS) e os que têm mais trabalho a fazer (actualmente, quase dois terços deles não têm uma meta de acesso à energia rural).


E para testar as percepções políticas e transformá-las em acções tangíveis a nível nacional, a Power for All organizou recentemente reuniões multi-stakeholder na Serra Leoa, Nigéria e Zimbábue, onde governos, sociedade civil e sector privado responderam ao novo Chamamento para Acção com compromissos claros para acelerar o acesso à energia via Energias Renováveis Descentralizadas.