A ALER

Missão

A ALER é uma associação sem fins lucrativos que tem como missão a promoção das energias renováveis nos países lusófonos.

 

VISÃO


A ALER é uma associação sem fins lucrativos que tem como missão a promoção das energias renováveis nos países lusófonos.


Como tal terá uma função de facilitadora de oportunidades de negócio através do apoio ao sector privado e atracção de investimento e financiamento, de interlocutora juntos das autoridades nacionais e internacionais para criar um enquadramento regulatório favorável e de coordenadora dos vários stakeholders, criando uma plataforma de cooperação e constituindo a voz comum das energias renováveis na lusofonia.

 

 

ÂMBITO

Apesar de actuar nos nove países lusófonos, a ALER tem como países prioritários os mercados nacionais de energias renováveis menos desenvolvidos, isto é, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.
Neles, a ALER irá capacitar as entidades públicas e privadas, partilhando informação e experiências e procurando atrair financiamento e investimento em projectos de energias renováveis.

 

 

OBJECTIVOS

No cumprimento da sua missão principal de promoção das Energias Renováveis nos países lusófonos, a ALER cumprirá vários objectivos que se podem organizar em três grandes eixos: conhecer, capacitar, e representar.

 

1) No que diz respeito ao eixo conhecer, a ALER tem como objectivos:

 

  • Prestar serviços de compilação e divulgação de informação, de consultoria e de comunicação no âmbito das ER;
  • Promover a cooperação técnica, a partilha de informação, experiências, resultados, e a comunicação entre os Associados;
  • Elaborar ou participar em estudos ou projectos, nacionais ou internacionais, com interesse para os fins da ALER;


2) No que diz respeito ao eixo capacitar, a ALER tem como objectivos:

 

  • Colaborar com associações nacionais de promoção das ER nos países lusófonos e promover a criação de associações nacionais quando inexistentes;
  • Estabelecer a ALER como pivô essencial para a promoção de oportunidades de negócio de aproveitamento das ER nos países lusófonos, quer como parceiro preferencial para apoio à entrada nos mercados nacionais de entidades estrangeiras, quer para capacitação das entidades nacionais já existentes, aproveitando as sinergias entre os vários países lusófonos;
  • Promover a cooperação e comunicação dos Associados com os órgãos de decisão política, financeira e social dos países lusófonos fornecendo informação, prestando apoio e aconselhamento, elaborando recomendações e propondo a adopção de medidas com relevo para os fins da ALER;
  • Identificar linhas de financiamento nacionais e internacionais, apoiar a angariação de fundos e a preparação de candidaturas, assim como o contacto dos Associados com entidades financiadoras relevantes para as suas atividades;


3) No que diz respeito ao eixo representar, a ALER tem como objectivos:

 

  • Estabelecer a ALER como plataforma internacional para a representação e promoção das ER nos países lusófonos e dos Associados noutros organismos internacionais com actividades no âmbito das ER ou sectores relacionados (clima, ambiente, ou cooperação para o desenvolvimento), ou organismos de colaboração entre os países lusófonos;
  • Funcionar como confederação das Associações nacionais de energias renováveis dos países lusófonos;
  • Convocar reuniões, organizar eventos e participar em eventos e outras iniciativas de interesse comum aos seus Associados;
  • Coordenar equipas técnicas e missões empresariais de promoção das ER nos países lusófonos.

 

VALORES

Tendo em conta os seus objectivos, a ALER desenvolverá as suas actividades baseada nos valores da excelência, igualdade, transparência, cooperação e sustentabilidade:

 

  • Excelência na qualidade do trabalho executado;
     
  • Igualdade no tratamento de todos os Associados, independentemente da sua dimensão e país de origem, dentro dos direitos e deveres adquiridos segundos os estatutos;
     
  • Transparência das actividades desenvolvidas, tanto a nível interno como externo;
     
  • Cooperação entre os vários tipos de Associados, e entre estes e entidades externas;
     
  • Sustentabilidade como pedra basilar na utilização dos recursos naturais, apoiada na crença do contributo das ER para o combate às alterações climáticas, traduzindo-se no desenvolvimento das suas actividades com o menor impacto ambiental e maior impacto social possível.