Projectos

Voltar
Programa estratégico de promoção de investimentos em energias renováveis ​​e eficiência energética no setor elétrico de São Tomé e Príncipe
Programa estratégico de promoção de investimentos em energias renováveis ​​e eficiência energética no setor elétrico de São Tomé e Príncipe

A UNIDO e a ALER associam-se mais uma vez para implementar actividades para promover as renováveis, desta vez em São Tomé e Príncipe. Esta parceria surge no seguimento da anterior colaboração com a ALER, da qual resultou o relatório nacional de São Tomé e Príncipe, disponível aqui.

 

O novo contrato, Programa estratégico de promoção de investimentos em energias renováveis ​​e eficiência energética no setor elétrico de São Tomé e Príncipe, tem como principal objectivo criar uma parceria estratégica para a promoção das energias renováveis ​​em São Tomé e Príncipe e cooperação sul-sul com outros países lusófonos.

O projeto é financiado pela Facilidade Global para o Ambiente (GEF) e é implementado pela UNIDO em parceria com a Direção Geral de Recursos Naturais e Energia (DGRNE) do Ministério das Infraestruturas e Recursos Naturais (MOPIRNA) e em estreita consulta com outras partes interessadas nacionais (por exemplo, DGE / MOPIRNA, NDA, EMAE, AGER, AFAP).

 

Este programa prevê a organização das seguintes actividades:

  1. Campanha virtual de sensibilização, que incluirá a publicação regular de artigos online, a organização de 3 webinars e a criação de um Programa Mulheres Sustentáveis na Energia (STP, Cabo Verde e Guiné-Bissau) 
  2. Organização de dois eventos para promover STP incluíndo a organização de um Workshop de investimento em energia sustentável de STP na Europa e da 1ª Conferência de Energia Sustentável de São Tomé e Príncipe 
  3. Programa de capacitação para as associações nacionais de energia renovável que prevê uma formação de empreendedorismo para empreendedores de energia sustentável e start-ups e  Casos de estudo sobre projetos de energia sustentável em países lusófonos (São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Guiné-Bissau)

 

A duração do projecto é de 18 meses, até Agosto de 2021.