Notícias

Voltar
Alemanha e Moçambique: Uma forte parceria para aumentar o acesso à energia
30 de Março de 2021
Alemanha e Moçambique: Uma forte parceria para aumentar o acesso à energia
Lothar Freischlader

A Cooperação Alemã para o Desenvolvimento tem desempenhado historicamente um papel importante na promoção do acesso à energia no país. Com uma carteira de aproximadamente 175 milhões de euros, a Alemanha está entre os cinco maiores doadores no sector da energia. A energia tornou-se uma área focal de cooperação, com um vasto espectro de projectos a serem apoiados, desde as energias renováveis na rede e soluções fora da rede até à transmissão, distribuição e densificação da rede.

 

Um programa emblemático da carteira alemã de projectos de energia em Moçambique é a iniciativa multi-doadores Energising Development (EnDev), apoiada pela Alemanha, Holanda, Noruega, Suíça e União Europeia e implementada pela GIZ. Até à data, a EnDev e os seus parceiros ligaram mais de um milhão de pessoas em Moçambique à energia limpa. Juntamente com a Green People's Energy, GET.invest e GET.transform, o portfólio oferece um pacote de apoio abrangente e ambicioso aos actores do sector das energias renováveis. Na área da cooperação financeira, a Alemanha comprometeu-se recentemente com um montante adicional de 13,48 milhões de euros para a janela fora da rede do programa GET FiT, implementado pelo KfW, um veículo para a redução do risco de investimentos privados em projectos de energia renovável dentro e fora da rede. Estes projectos são excelentes exemplos das sinergias entre programas apoiados por múltiplos doadores europeus, em estreita parceria com o sector público e privado moçambicano, assim como com as associações industriais moçambicanas.

 

A cooperação alemã é impulsionada pela crença de que apenas um mercado que permita a concorrência e o envolvimento de um sector privado inovador apresentará soluções energéticas fiáveis, sustentáveis e acessíveis a todos os moçambicanos, em consonância com o Governo moçambicano. Juntamente com um quadro regulamentar transparente que considere os últimos desenvolvimentos tecnológicos e o contexto local, podemos alcançar soluções escaláveis e acesso universal. É, portanto, com esperança que aguardamos com expectativa a nova Lei da Electricidade, que, juntamente com a Estratégia Nacional de Energia, deve equilibrar cuidadosamente os interesses públicos e privados.

 

Actualmente, apenas 38% dos moçambicanos têm acesso à electricidade. Isto é um desafio, mas também uma oportunidade notável para empresas e investidores. Com um potencial abundante de energias renováveis como a energia solar e eólica, biomassa e energia geotérmica, podemos ligar milhões que estão actualmente sem acesso.

O compromisso de garantir o acesso de todos os moçambicanos à energia até 2030 é também um compromisso para o desenvolvimento económico e social do país. Estamos orgulhosos de trabalhar lado a lado com a União Europeia e o Governo de Moçambique nesta importante tarefa.

 

Lothar Freischlader

Embaixador Alemão em Moçambique