Notícias

Voltar
Banco Mundial financia projecto que prevê a construção de quatro centrais solares fotovoltaicas em Cabo Verde
2 de Maio de 2022
Banco Mundial financia projecto que prevê a construção de quatro centrais solares fotovoltaicas em Cabo Verde

O Banco Mundial vai financiar o Projecto de Energias Renováveis e Melhoria da Eficiência Energética nos Serviços Públicos, no montante de 16,5 milhões de dólares, com o objectivo de aumentar a produção de energia renovável e melhorar o desempenho do serviço público de electricidade em Cabo Verde, alavancando o financiamento privado.

 

Este projecto prevê a assistência técnica para a Reestruturação e Privatização do Sector Eléctrico, nomeadamente, a reestruturação e privatização do Sector da ELECTRA, com o objectivo principal de reduzir a carga fiscal do sector energético sobre o sector público e reduzir as perdas do sistema através de uma melhor gestão.

 

Uma reestruturação que, segundo o Vice-Primeiro-Ministro, Ministro das Finanças e Fomento Empresarial, Olavo Correia, “é urgente e inadiável”.

 

O Vice-Primeiro-Ministro realçou que o Governo assumiu, como compromisso político, a execução da reforma do mercado energético, com a implementação do “novo figurino” da estrutura organizacional do sector eléctrico em linha com a agenda de privatizações.

 

O processo de reforma desta empresa tem como objectivo implementar um novo modelo de organização para o sector eléctrico, tendo em vista a melhoria significativa da eficiência operacional e qualidade do serviço e o combate às perdas comerciais, ao mesmo tempo em que são criadas condições favoráveis para a integração de produtores independentes de energias renováveis e serviços de armazenamento de energia em alinhamento com o previsto no Plano Director do Sector Eléctrico.

 

Por outro lado, o projecto prevê a instalação de quatro centrais fotovoltaicas no país, em São Nicolau, Santo Antão, Maio e no Fogo, ao mesmo tempo que serão construídas infra-estruturas de interligação dessas centrais à rede publica, assim como a instalação de sistemas de armazenamento de energia.

 

O Vice-Primeiro-Ministro anunciou que, no quadro do novo exercício de planeamento que vai dar forma ao novo Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável (PEDSII), será igualmente analisado e reforçado o Programa Nacional para a Sustentabilidade Energética.

 

Cabo Verde, por ser um pequeno estado insular em desenvolvimento, “deve apostar nos recursos endógenos para empreender as mudanças que o país precisa de enfrentar, com sucesso, nos próximos tempos”. 

 

Neste sentido, Olavo Correia defende que o país “tem de poder utilizar o digital e ser um país sustentável, que aposta cada vez mais na energia renovável e nas energias renováveis”.

 

O Ministro das Finanças e do Fomento Empresarial realçou que Cabo Verde está a apostar na mobilidade eléctrica, com metas ambiciosas para 2030 e para 2050, neste sentido “o Governo vai criar um conjunto de incentivos para que possamos garantir a adesão de todos nesta meta. Devemos continuar a investir no emprego verde, mas também criar condições para que os jovens e as mulheres participem nesta empreitada no que tange à transição digital”.

 

De realçar que o enfoque do Projecto de Energias Renováveis e Melhoria da Eficiência Energética nos Serviços Públicos se enquadra na promoção da redução da dependência do país face às energias fósseis, a principal fonte de produção de electricidade.

 

No entanto, conforme a apresentação feita pelo Coordenador da Unidade de Gestão de Projectos Especiais (UGPE), Nuno Gomes, o “Master Plan do Sector Energético – 2018/2040 – fixou objectivos ambiciosos para o aumento da implementação das energias renováveis: Atingir 30% da taxa de implementação até 2025 e acima de 50% até 2030; iniciar e promover um programa de desenvolvimento da energia solar; Promover o desenvolvimento de soluções de armazenamento (BESS e outros); Promoção da eficiência energética e combate às perdas de energia, como vectores fundamentais para a redução dos custos energéticos”.

 

Este projecto entrou em vigor a 15 de Março de 2022, com uma vigência de cinco anos, com data de encerramento a 31 de Dezembro de 2026.

 

Fonte: Governo de Cabo Verde