Notícias

Voltar
contents/comunicationnews/1-1.png
contents/comunicationnews/2-1_3036.png
contents/comunicationnews/3-1_6272.png
29 de Julho de 2022
'Este programa fez-me entender a importância da energia na vida das mulheres'
Delicia Loloum

Antes de mais o meus agradecimentos vão para a ALER, por esta oportunidade de poder participar nesta formação de seis meses. O Programa de Energia Sustentável para Mulheres permitiu-me adquirir mais conhecimentos no sector das energias limpas, poder relacionar-me com outras mulheres dos PALOP, com as quais não tinha nenhum contacto e hoje já tenho colegas da Guiné- Bissau e de Cabo Verde. Quem sabe se esta oportunidade não se poderá transformar em novas trocas de experiências, de negócios, etc., com as colegas dos PALOP. Espero que um dia este desejo se venha a realizar.

 

O Programa de Energia Sustentável para Mulheres é, sem dúvida, muito importante para mim.

Em qualquer sociedade, a energia é fundamental, seja ela para realizar actividades domésticas, comerciais, etc. A mulher nas actividades domésticas precisa de luz, e ao mesmo que gere as actividades domésticas também pode gerir um pequeno negócio, seja a vender salgados ou gelados em casa e, para tudo isso, ela precisa de luz.

 

Este programa fez-me entender a importância da energia na vida das mulheres. Percebi que no sector da energia as mulheres quase não estão representadas, a representação vai para os homens. Tivemos testemunhos de algumas mulheres que puderam explicar o quão difícil foi a integração delas neste sector. Muitas vezes, por falta de conhecimento ou motivação, a propria sociedade considera que o sector energético é mais para os homens.

 

O programa também me permitiu perceber a importância das energias renováveis para o mundo, bem como os tipos de energias renováveis que existem. Esse contributo fez-me encontrar uma solução de energia para a minha actividade agrícola e turística na minha plantação, algo que até então não tinha pensado. Sempre me foquei mais nos painéis solares. Mas com a formação percebi as vantages e desvantagens dos diferentes tipos de energias, e foi assim que identifiquei a mini-hídrica como a melhor solução para o meu contexto.

 

No âmbito do programa tivemos de montar um projecto que estivesse relacionado com as energias renováveis e que, igualmente, tivesse um impacto social nas nossas comunidades. Desta forma, comecei a pesquisar e percebi que tinha algo valioso ao meu lado e que não estava a ser aproveitado, um pequeno riacho que poderia fornecer energia para a minha actividade 24 horas por dia e melhorar, assim, a vida de todas as pessoas envolvidos neste projecto, em particular, as minhas colaboradoras que também sao mulheres. 

 

Com esta experiência, e como empreendedora, quero encorajar ainda mais outras mulheres a testemunhar e a viver a minha experiência.  Apoiar no que for necessário e, em particular, divulgar o tema da energias limpas em São Tomé e Príncipe como algo acessível e adaptado à nossa realidade.

 

Também quero que este projecto de energia mini-hídrica possa servir de modelo ao meu país. Isto porque acredito que com as características naturais, tais como os rios existentes, podemos fazer pequenas mini-hídricas por diversas comunidades, algo que na época colonial já existia e que pode ser reabilitado com as tecnologias modernas sem prejudicar o ambiente.

 

 Obrigada,

 

Delicia Loloum

Vencedora do Programa de Energia Sustentável para Mulheres

Candidata de São Tomé e Príncipe