Notícias

Voltar
Inaugurada a primeira central fotovoltaica de São Tomé e Príncipe
27 de Setembro de 2022
Inaugurada a primeira central fotovoltaica de São Tomé e Príncipe

No dia 25 de Agosto foi instalada a primeira central fotovoltaica (PV) de São Tomé e Príncipe, no recinto da Central a Diesel de Santo Amaro, conforme previsto pelo projecto de instalação e noticiado pela ALER aqui.

 

A central, inaugurada pelo primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Jorge Bom Jesus, e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), teve um custo de 700 mil euros e terá uma capacidade estimada de 540kwp.

 

Projecta-se, numa segunda fase, que a infra-estrutura da central seja reforçada, permitindo aumentar a potência instalada para 1,7 MWp , atingindo uma potência máxima de 2,2 MWp. Para esta segunda fase o financiamento do projecto foi assegurado pelo Banco Africano de Desenvolvimento e a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (ONUDI).

 

Prevê-se, após a segunda fase de implementação, que a Empresa de Água e Electricidade (EMAE) reduza em 10% o consumo de combustíveis para produção de electricidade.

 

“Energia sustentável nestas ilhas bonitas e limpas, é uma prioridade”, afirmou Katarzyna Wawiernia, representante do PNUD em São Tomé e Príncipe, acrescentando que “enquanto PNUD e as Nações Unidas vamos fazer sempre uma advocacia para que o governo implemente com urgência projectos de energia renovável”.

 

Adicionalmente, estão em fase de finalização as obras de reabilitação da central hidroeléctrica do contador, a cargo do Banco Mundial. Esta reabilitação permitirá elevar a produção hídrica de energia para 3 megawatts.

 

Osvaldo Abreu, Ministro das infra-estruturas, destacou que “somando esses dois megas da central PV à central de contador, teríamos uma contribuição de 20 à 25% de energia renovável na nossa matriz de produção eléctrica. É esse o objectivo deste governo para a nossa população, para a nossa sociedade”.

 

A ligação destas infra-estruturas à rede eléctrica nacional está a cargo da UNIDO com recursos do GEF.

 

Fonte: Telanon & RSTP