Notícias

Voltar
IRENA lança novos relatórios
30 de Abril de 2020
IRENA lança novos relatórios

A Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA) lançou dois novos relatórios, Renewable Capacity Statistics 2020 sobre o crescimento de energias renováveis e Global Renewables Outlook: Energy transformation 2050 que mostra o caminho para criar um futuro sistema de energia sustentável.

 

O sector da energia renovável adicionou 176 gigawatts (GW) de capacidade de produção global em 2019, um pouco abaixo dos 179 GW (revistos) adicionados em 2018. No entanto, a nova energia renovável representou 72% de toda a expansão de energia no ano passado, de acordo com novos dados divulgados pela IRENA.

 

As estatísticas anuais do Renewable Capacity Statistics 2020 mostram que as renováveis ​​cresceram 7,6% no ano passado, com a Ásia a dominar o crescimento e responsável por 54% do total de ganhos. Enquanto a expansão de energias renováveis ​​desacelerou no ano passado, o crescimento total de energia renovável superou o crescimento dos combustíveis fósseis em 2,6, mantendo-se o domínio das renováveis ​​na expansão de energia estabelecida pela primeira vez em 2012. A energia solar e eólica contribuíram com 90% da capacidade renovável total adicionada em 2019.

 

Leia mais aqui.

 

De acordo com o primeiro Global Renewables Outlook, avançar para a transformação de energia baseada em energias renováveis ​​é uma oportunidade para cumprir as metas climáticas internacionais, impulsionando o crescimento económico, criando milhões de empregos e melhorando o bem-estar humano até 2050.

 

Embora o caminho para uma descarbonização mais profunda exija um investimento total em energia até 130 biliões de dólares, os ganhos socioeconómicos desse investimento seriam enormes, revela o Relatório. A transformação do sistema de energia pode aumentar os ganhos cumulativos do PIB global em 98 biliões de dólares acima do business-as-usual desde agora até 2050. Quase quadruplicaria os empregos em energia renovável para 42 milhões, aumentaria o emprego em eficiência energética para 21 milhões e acrescentaria 15 milhões em flexibilidade no sistema.

 

O Director-Geral da IRENA, Francesco La Camera, disse: “Os governos enfrentam uma tarefa difícil de controlar a emergência na saúde enquanto introduzem medidas importantes de estímulo e recuperação. A crise expôs vulnerabilidades profundamente incorporadas no sistema actual. O Relatório da IRENA demonstra formas de construir economias mais sustentáveis, equitativas e resilientes, alinhando os esforços de recuperação de curto prazo com os objectivos de médio e longo prazo do Acordo de Paris e da Agenda de Desenvolvimento Sustentável da ONU.”

 

Leia mais aqui.

 

Fonte e imagem © IRENA