Notícias

Voltar
Novos projectos de renováveis aprovados em Angola
2 de Junho de 2022
Novos projectos de renováveis aprovados em Angola

O Governo de Angola tinha aprovado em Abril de 2021 um acordo para a elaboração de estudos de viabilidade técnica, económica, financeira e ambiental, no valor de mais de mil milhões de dólares para levar energia a 60 comunas de Malanje, Bié, Moxico, Lunda-Norte e Lunda-Sul, através do desenvolvimento, construção e financiamento de sistemas híbridos de geração solar fotovoltaica com sistema de armazenamento com baterias de ião-lítio e a expansão da rede eléctrica como novas redes de distribuição.

 

No final de Abril de 2022, o Governo aprovou o ajuste directo no valor de 1.027 milhões de euros para executar a empreitada do projecto de engenharia, fornecimento, supervisão, construção e teste dos sistemas com o grupo português, Manuel Couto Alves (MCA), Associado da ALER, que ficará responsável pela empreitada.

 

Estima-se que o impacto ambiental positivo relativamente à emissão de CO2, seja entre 4,6 e 7,9 milhões toneladas. Para além do impacto ambiental, os efeitos sociais do projecto, de inclusão, dinamização da sociedade, formação, educação, qualidade de vida, entre outros, traduzem-se num valor que é 3,4 a 5,9 vezes superior ao investimento.

 

Para além deste projecto, o Governo angolano assinou também no mês de Maio, um contrato no valor de 1,95 mil milhões de dólares com a Global Sun África, constituído pela Sun Africa LLC e Omatapalo - Engenhara e Construções e Omatapalo Inc, para a execução das obras para a electrificação de 26 sedes municipais e 56 comunas, nas províncias do Namibe, Kuando Kubango, Huíla e Cunene, através de sistemas híbridos de geração solar fotovoltaica e programas integrados de abastecimento de água potável, que prevê a construção de 65 mini-redes solares de produção de energia eléctrica, armazenamento de energia eléctrica, infra-estruturas de ligação e a expansão da rede de distribuição de água.

 

Através deste documento, o Governo angolano autoriza ainda a construção de mais duas centrais fotovoltaicas nas localidades de Catete com 104 MW e Laúca com 400 MW, cujo contrato engloba o desenvolvimento, concepção, fornecimento, supervisão, construção e teste.

 

Estes projectos seguem-se aos que já haviam sido firmados em 2020, que a ALER resumiu nesta notícia.

 

Fonte: Novo Jornal | Reporter Angola