Notícias

Voltar
Projecto de Instalação de um Sistema PV na Central de Santo Amaro
29 de Junho de 2021
Projecto de Instalação de um Sistema PV na Central de Santo Amaro

O Governo de São Tomé e Príncipe (STP) através da Direcção Geral dos Recursos Naturais e Energia, está criar mecanismos para fomentar medidas necessárias para atender as políticas energéticas nacionais, diante de uma situação de política fiscal restrita, em que o mesmo pretende aumentar a inserção de energia renovável na matriz energética nacional. É neste facto que o país acaba de  beneficiar de um projecto de instalação do Sistema fotovoltaico (PV) no mesmo recinto de Santo Amaro onde funciona as  Centrais Térmicas.

 

A determinação do plano de desenvolvimento de energia de menor custo foi feito tendo em conta a seguinte meta política, acordada: “a participação da capacidade instalada de projectos de energia renovável deve ser da ordem de 50%, até 2030, em São Tomé e em Príncipe” (Ricardo Energy & Environment, 2018).

 

Actualmente, a adoção de medidas de energia renovável e eficiência energética em STP permanece limitada por uma série de barreiras relacionadas à política e regulamentação, capacidade institucional, conhecimento e consciencialização, qualificação e certificação, finanças e disponibilidade local de tecnologia e especialização, que estão a ser ultrapassadas paulatinamente com os parceiros de desenvolvimento através dos seus projectos, tal como descrito no Relatório Nacional de Ponto de Situação das Energias Renováveis e Eficiência Energética publicado pela ALER.

 

O projecto “Programa estratégico para promover a energia renovável e investimentos em eficiência energética no sector eléctrico de São Tomé e Príncipe” financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, da sigla em inglês) está a ser implementado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (ONUDI) em parceria com o Ministério dos Recursos Naturais (MIRN) através da Direcção Geral de Recursos Naturais e Energia (DGRNE), em conjunto com outros parceiros internacionais, como o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Banco Africano de Desenvolvimento (BAfD), através dos seus projectos internos no país decidiram em colaboração com o Governo executar o projecto fotovoltaico em Santo Amaro.

 

Foram distribuídas actividades desse mesmo projecto para os três parceiros internacionais, nomeadamente PNUD, BAfD e ONUDI, este último ficou com a responsabilidade de recondicionamento do Posto de Corte nº 5 (PC5) ou seja, a execução do projecto GEF-ONUDI “Programa estratégico para promover investimentos em energia renovável e eficiência energética no sector eléctrico de São Tomé e Príncipe” com base na componente 2 do projecto (Promoção em investimento de energia sustentável) que prevê o fortalecimento do sistema eléctrico, financiando a ampliação das infraestruturas do PC5.

 

Para cumprir a política nacional, uma central fotovoltaica de 2,2 MWp a ser construída será implementada em duas fases, sendo:

 

(i) uma primeira fase compreende a instalação de 550 kWp pelo PNUD; e

(ii) a segunda fase considera a instalação de 1.640 kWp pelo BAfD.

 

A implementação de ambos os sistemas irá interligar-se no PC5, cuja responsabilidade ficou atribuída à UNIDO. No entanto, a capacidade deste posto de corte é limitado, o que exige um recondicionamento da sua capacidade para permitir a ligação dos referidos sistemas PVs. O presente trabalho visa ampliar e requalificar/reorganizar o PC5 localizado na central de Sto. Amaro para recepção de potência das duas centrais PVs, e também melhor coordenação por parte de despacho com as centrais eléctricas conectadas a esse posto de corte.

 

Vale a pena ressaltar que os trabalhos relativos ao recondicionamento do PC5 serão realizados paralelamente à implantação do sistema PV1 (sistema a cargo do PNUD), e que ambas as instalações serão anteriores à implantação da segunda fase do sistema PV2 a cargo do BAfD.

 

Fonte © DGRNE