Notícias

Voltar
contents/comunicationnews/imagem3_1089.jpg
contents/comunicationnews/imagem1_2597.jpg
contents/comunicationnews/imagem2_2103.jpg
contents/comunicationnews/imagem4_1899.jpg
31 de Janeiro de 2022
S.Tomé e Príncipe realiza o primeiro workshop sobre rotulagem energética para iluminação e electrodomésticos

Enquadrado nas políticas de Promoção e Investimento em Energias Renováveis e Eficiência Energética no sector eléctrico de São Tomé e Príncipe, financiado pelo GEF através da UNIDO, implementado pela Direcção Geral dos Recursos Naturais e Energia, decorreu o primeiro workshop para o Desenvolvimento e Aplicação dos Padrões Mínimos de Desempenho Energético (MEPS) para iluminação e eletrodomésticos em São Tomé e Príncipe no passado dia 21 de janeiro, no auditório do Centro de formação Brasil/S.Tomé .

 

Esta medida tem como objectivo contribuir para o aumento da capacidade nacional na aquisição de aparelhos eficientes em energia, em conformidade com as normas de qualidade. Para tal, serão desenvolvidas as seguintes actividades de consultoria:

 

  • Desenvolvimento de uma avaliação de base das condições de mercado, de implementação e de um quadro de conformidade para iluminação, ar condicionado e frigoríficos;
  • Desenvolvimento de Normas Mínimas de Desempenho Energético e conceptualização de um programa de rotulagem para iluminação, ar condicionado e frigoríficos;
  • Elaboração de um regulamento para a implementação e cumprimento dos deputados do Parlamentos e um programa de rotulagem;
  • Capacitação, Criação de Consciência, Workshops e Webinar.

 

Esta primeira missão surge de forma avaliar as condições básicas do mercado relativamente a informacões técnicas de iluminaçao e eletrodomésticos,  mais comercializados e utilizados pela população ao nível nacional.

Espera-se com este trabalho, obter uma definição legal clara dos Padrões Mínimos de Desempenho da Energia (MEPS) e, a conceituação de um programa de rotulagem para estes equipamentos elétricos que permita:

 

  • Reduzir a procura máxima de eletricidade e reduza assim a pressão sobre a rede elétrica. Além disso, os novos planos de eletrificação que estão a ser desenvolvidos atingirão uma percentagem mais elevada da população e, consequentemente, reduzirão as despesas públicas futuras do governo;
  • Reduzir o consumo global de eletricidade e as faturas para os consumidores, que gastarão uma fração menor dos seus rendimentos em energia. Isto é especialmente importante para as famílias de baixos rendimentos, para as quais o elevado preço da eletricidade constitui um obstáculo ao cumprimento das suas necessidades básicas;
  • Os MEPS e a rotulagem dos eletrodomésticos possam servir como uma ferramenta poderosa para informar os consumidores sobre as diferenças no desempenho energético. Isto irá direcionar os consumidores para a compra de aparelhos mais eficientes.

 

Fonte  Ⓒ UNIDO