Notícias

Voltar
Governo de Cabo Verde apoia instalação de 3,6 MW para demonstrar viabilidade do uso das energias renováveis na produção de água
31 de Março de 2020
Governo de Cabo Verde apoia instalação de 3,6 MW para demonstrar viabilidade do uso das energias renováveis na produção de água

Foi apresentado no passado dia 4 de Março o Projecto “Acesso a energia sustentável para gestão dos recursos hídricos: nexo energia – água”, que conta com a parceria da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (ONUDI) e o do Fundo Global do Ambiente (GEF).

 

A coordenadora nacional do Projecto, Ana Monteiro, explicou que este projecto visa catalisar o uso comercial de tecnologias de Energias Renováveis e Eficiência Energética em sistemas de dessalinização e bombagem de água, ao mesmo tempo que apoia o desenvolvimento de uma rede abrangente de Empresas de Serviços de Energia (ESE/ESCO) em linha com a Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) de Cabo Verde. O projecto está orçamentado em cerca de 10 milhões de dólares e prevê a redução dos custos de água através do uso de energias renováveis.

 

Ao agrupar um conjunto de intervenções chave na área de política de investimento e desenvolvimento de capacidades, bem como consciencialização, o projecto espera atingir os seguintes resultados:

  • Abordagem integrada do nexo energia-água e de ESE/ESCO nas políticas e regulamentos nacionais relevantes;
  • Capacidade local melhorada no que concerne à abordagem integrada do nexo energia-água e ESE/ESC;
  • Cerca de 3,6 MW de investimentos privados em projectos que abordam o nexo energia-água identificado.

 

O projecto “estabelece mecanismos adaptados para apoiar a implementação de cerca de 1,6 MW de projectos de energia renováveis e eficiência energética em sistemas de bombagem e dessalinização e implementar 2 MW adicionais de projectos de energia renováveis e eficiência energética em projectos de investimentos nexo energia-água que utilizem o desenvolvimento de uma rede abrangente de serviços de energia”, precisou o ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Dias Monteiro.

                                                                                                      

Espera-se ainda o aumento significativo da microprodução distribuída para o auto-consumo.

 

Alexandre Monteiro lembrou ainda que Cabo Verde elegeu a segurança energética e estabilidade dos preços e a redução da factura energética como preocupações centrais da sua política energética através de uma forte aposta nas energias renováveis devidamente fundamentada no plano estratégico de desenvolvimento sustentável. A meta do país é de até 2025 alcançar 30% de produção de electricidade a partir de fontes renováveis – solar e eólica, e ascender aos 50% em 2030.

 

Fonte © Inforpress e UNIDO

Imagem © Inforpress